Rua Caio Mario

4.5.09

geração rio sul

mil novecentos e noventa e oito
anos depois de cristo o cinco meia
nove custava só sessenta e cinco
centavos e às seis passava doug

no canal dois e beakman no jantar
eram seis nuggets para cada um
de sobremesa horas no icequê
e cento e dez mil resultados para

“mulheres gostosas” no altavista
depois sempre sonhar com labirintos
o fluminense os beatles as mulheres

do altavista cair do quinto andar
e acordar com a cara afundada
no travesseiro sujo de benzac

23 comentários:

Paulo Henrique Motta disse...

cara, eu me amarrava no cãozinho do Doug, o Costelinha...
hahaha
um abração do Paulinho

Pode Beijar a Noiva disse...

obrigado por abrir esse refúgio,é delicioso fugir da "era please don't stop the music"!

deus abençoe o passado e o futuro pq o presente descança no colo do capeta,como já diriam uns.

Luiza, disse...

bom mesmo era assistir beakman comendo nuggets com seis e molho barbecue,achando que meu futuro como cientista (???) seria brilhante.

Brenno Quadros disse...

Muito bom, como sempre (no bom sentido).

Luiz Coelho disse...

Bela releitura!

janinez disse...

doug, beakman e nuggets, era tudo perfeito. como o texto.

Luiz Coelho disse...

fomos, eu, Vanessa, Renata e o namorado. Excepcional o teu trabalho! Te ligo depois, pra comentar!

Marina disse...

eu adorei a poesia dos astecas, vi na vida simples uma vez, e agora te achei aqui.
agora vou poder ler outros textos lindos =) bendita internet.

Laura Assis disse...

Esse poema é o "Geração Paissandu" da minha/nossa geração... Doug e ICQ, engraçado lembrar como era estar naquele passado.

E presentificar o soneto é sempre escolha interessante. :)

gduvivier disse...

Perfeito, Laura. Há de fato esse diálogo. Salve Paulo Britto!

Laura Assis disse...

Salve Paulo e salve Gregorio! :)

(parei hoje pra ler os poemas mais antigos... foi bom, mto bom descobrir sua poesia)

Andrè disse...

fantastico! Rio sul! hehehehe Fantástico!

Hildebranda disse...

gostei mt do Houaiss!

Taiyo Omura disse...

gostei muito do blog, da poesia,
sou também da geração rio sul!
fiquei curioso para ler o seu livro, enquanto isso, vou lendo aqui no blog mesmo

conheço o seu trabalho como ator, como poeta estou descobrindo agora.

um grande abraço, parabéns e obrigado

as poesias estão ótimas

Gabriela Clemente disse...

Oi, Gregório!

Te vi ontem (ou anteontem já que passa da meia-noite...) em São Paulo. Se a frase "lembra de mim?" te lembrar uma menina de vermelho, sorrindo no camarim enquanto você segurava sua mão... era eu!

A lojinha fechou quando saí e fui pra casa sem comprar seu livro. Estava agora procurando alguma coisa do seu lado poeta na internet e encontrei todo um Blog... Que coisa boa! (vou visitar Rua Caio Mário mais vezes, enquanto espero Julho chegar para poder, finalmente, comprar o livro...)

Deixo, então, um comentário, substituindo o e-mail que eu prometi mandar: Adoro o ator e estou amando o poeta!

Grande Beijo!

G.M disse...

Oi Gregrório,
Lembra na menina do figurino lá do curta do Caio?....
Pois sou eu.
Gostei de tuas escritas.
Depois dá uma olhada nas minhas.
Acho que sai aí o meu blog, não sai?
Beijos,
Gabi.

Antonia disse...

Naquela época internet era discada e fazia um barulho estranho pra ligar. Da conta de telefone, 2/3 era da internet.

Antonia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonia disse...

Não. Só é pseudo-cult (precisava adequar ao blog para fazer um comentário). Principalmente a parte em que tem uma foto dele e outra de laranja mecânica na parede... garanto que é tudo daquela loja do cinema do shopping da gávea.

Viviane H. Laubé disse...

Essa época foi especial.

Mariana Barcellos disse...

Geração Rio Sul
1998
e eu morava na Urca

Cresci com o Rio Sul do meu lado!

Incrível poesia!

Mariana Barcellos disse...

Geração Rio Sul - 1998
Eu morava na Urca

rio sul e pão de açucar!

Isabella disse...

Nossa, nostalgia total, haha. Doug Funnie e travesseiro manchado de Benzac! Adorei.