Rua Caio Mario

21.2.07

a morte do autor


há um cadáver
em cada verso
basta virá-lo
do avesso.

Um comentário:

Catharina disse...

adorei esse