Rua Caio Mario

20.3.07

unha e carne

eram como unha e carne os dois
e como unha e carne partiram-se
em metades injuntáveis ambos
sob o alicate inox e ela
só, repousa no ladrilho, âmbar:
lua minguante sobre o bidê.

7 comentários:

Claro, Clara. disse...

ruptura?
o bom é que a lua sempre volta a crescer, assim como a unha!

Claro, Clara. disse...

alias, tenho novidades, estou angustiada e preciso da sua opiniao...

??? disse...

Adoro como suas observações cotidianas viram coisas tão simbólicas... :P
Beijo!

Tha disse...

Já deixei recado pra Catha tb e avisei a Clara...

Tem uma menina que plageia os meus, os seus, os NOSSOS textos todos!!!! Olha só:

http://meumundomeulugar.blogspot.com/index.html

QUE ABSURDO!! Eu já até deletei o meu blog.

Beijos,

Tha

Constanza disse...

lindíssimo, gregorio!

beijos

Catharina disse...

Ai! Ui! hbudwjhiugcvuefiwe

Anônimo disse...

Por que nao:)