Rua Caio Mario

18.12.07

o signo que fica

poesia é quando
o significante
significa mais
que o significado

3 comentários:

Luiz Coelho disse...

vc acha isso mesmo? ou foi só um trocadilho [eu não duvido]?!

Luiz Coelho disse...

Para além da experiência, mais do que gasta, da vanguarda que o significante deve comentar univocamente o significado, acredito que a poesia se distingue não pelo fato do significante signficar mais que o significado, mas por este ser imprescindível para que o significado ocorra, seja viável ou possivel, radicalmente. Indubitavelmente, a aposta formal deve ter implicações consicentes da parte do escritor para que o sigificado FIQUE COMPROMETIDO pela forma, segundo as opções e implicações contextuais do escritor, para AQUELE texto. Enfim, concordo com a frase do Paulo, no sentido de distinguir poema em prosa da prosa (não poética), mas não me arvoraria, sei que ele tb não, a generalizar este postulado para toda poesia. Espero que não tenha inchado seu saco com este palavrório!
Abração,
L.

obs: vou esperar mais poemas!

Luiz Coelho disse...

Ótimo trocar este tipo de idéias com vc! E no que diz respeito ao palavrório, sabe como é...
Abraço,
L.