Rua Caio Mario

4.11.08

abre a boca e fecha os olhos

já não me diz nada um pôr do sol em cancun
e um coqueiro em alto mar já vagou por protetores
de tela demais para me causar qualquer sensação
de bem-estar; os casais parisienses que habitam
calendários já não me dão sequer vontade
de ir a paris assim como não me comovem
mais as crianças de sebastião salgado nem
a menina que foge do ataque do napalm
e que em breve estampará cangas e biquinis;
as imagens estão gastas e não há nenhuma
que erga pontes como a palavra que.

8 comentários:

Cosmunicando disse...

saturação que cega
como que
paladras

Amendoa disse...

uma imagem não vale mais que uma sede.

Pavitra disse...


cara, esse dá vontade de filosofar...

demais!

- Marechal Carleto - disse...

Imagina uma lei proibindo Conectivos no discurso ou seja a fragmentaçao total do discurso..

Uma Cidade- Estado mallarmeriana em que as atas do diário oficial fossem escritas de forma literária

claire disse...

mil palavras contra imagens mudas.

Luiz Coelho disse...

caralho lek, mto feliz. acerto no ponto (flutuante)!

menta disse...

concordo!

Constanza disse...

um biquini com a menina do napalm. uau!